"Sendo a última profissão romântica, a Medicina será sempre de melhor Qualidade
quando praticada por homens de cultura",João Cid dos Santos
Pagina PrincipalAjudaContactos Idioma Ingl�s > em prepara��o Idioma Portugu�s Tamanho de Letra Reduzido Tamanho de Letra Aumentado
   
  Portugal, Domingo, 31 de Julho de 2016
06:30:56
» Be Well – Global Health Conference, 1 de outubro      » Destaques de legislação - Mapa de vagas por área de especialização e instituição de formação 2016-2017      » Estudo sobre burnout nos médicos em Portugal      » Jornadas de Pneumologia Entre Douro e Vouga      » Simpósio Nacional SPO 2016, 17 a 19 de novembro      » Divulgação de CV's enviados a concurso público     
 
Protocolo AXA
 

Novidades

 
» Novo número da Revista da OM online


Consulte a edição de Julho/Agosto de 2016 da revista nacional da Ordem dos Médicos aqui.


 
» Saúde no Algarve continua instável


A bem conhecida a carência de médicos no Algarve tem resultado do abandono do SNS por um elevado número de médicos. No início do mês perante a substituição da Directora de Serviço de Neurocirurgia do CHAlgarve, Dra. Alexandra Adams, situação perfeitamente natural e aceitável, até porque a própria apresentou a sua demissão, verificou-se uma situação lamentável: na circular que formaliza a demissão, são tecidos inesperados e inusitados comentários sobre a competência técnico-profissional. Em comunicado (que pode ser lido AQUI) a Ordem dos Médicos - através do Conselho Distrital do Algarve, Conselho Regional Sul e do Bastonário -, "expressa o seu apoio e solidariedade à Dra. Alexandra Adams, reconhecendo o seu excelente trabalho como Neurocirurgiã, em benefício dos doentes algarvios, e recomenda ao Conselho de Administração do CHAlgarve que faça alguma formação para melhorar a sua competência em gestão de recursos humanos altamente diferenciados". Refere-se ainda que "esta inqualificável postura do Conselho de Administração gerou uma onda de protestos no CHAlgarve, manifestada pelos Directores de Departamento e Directores de Serviço" que também se solidarizaram com a Dra. Alexandra Adams.


 
» MÉDICOS INTERNOS E SERVIÇO DE URGÊNCIA

Tendo chegado ao conhecimento da Ordem do Médicos, da FNAM e do SIM várias denúncias relativas à pressão sofrida pelos médicos internos para fazerem centenas de horas extraordinárias, todos os meses, no Serviço de Urgência, as três organizações médicas elaboraram um comunicado conjunto que pode ser integralmente lido AQUI onde recordam, nomeadamente, que a lei prevê que o tempo afeto ao Serviço de Urgência deve ser compatível com as atividades dos respetivos programas de formação, estipulando estes, na sua maioria, um período normal de 12 horas semanais (mesmo limite contemplado no “Regulamento sobre internato médico e serviço de urgência”) e que está contemplado, para qualquer médico, um limite laboral máximo de 48 horas semanais, incluindo trabalho suplementar, num período de referência de 6 meses, um cálculo que equivale a cerca de 208 horas extraordinárias semestrais, tendo em conta um horário de trabalho normal de 40 horas, podendo o médico interno recusar-se a prestar trabalho suplementar a partir desse limite  (Artº 15.º-A do DL n.º 266-D/2012).


As três organizações recordam ainda que os Diretores de Serviço podem ser sujeitos a sanções disciplinares caso não cumpram com a legislação e com o “Regulamento sobre internato médico e serviço de urgência”, podendo os respetivos serviços estar sujeitos a perda de idoneidade.


Neste contexto, as três estruturas médicas sugerem que os internos se informem sobre o seu enquadramento legal, se sindicalizem e denunciem todos os excessos e atropelos à lei, a bem da segurança dos doentes e da qualidade da formação, sempre tendo em consideração que qualquer notificação recebida será tratada de uma forma anónima. Comunicado com referências, AQUI.

 

Notícias

4th International Salon of Artistic Photography for Physicians

Divulgamos AQUI a carta/convite com informação sobre inscrições para a "PhotoArtMedica 2016", um salão internacional de fotografia artística para médicos (médicos, dentistas, estudantes e professores de medicina) que irá decorrer na Polónia. A data limite para inscrições é o dia 28 de Agosto.

 
Parecer sobre o uso de sinalética no quarto ou unidade de tratamento de doentes infetados

Consulte aqui o Parecer nº 89 do CNECV sobre uso de sinaletica em camas e unidades de doentes infetados. O presente parecer surge na sequência do pedido enviado pela Direção do “Programa de Prevenção e Controlo de Infeção e resistências aos Antimicrobianos (PPCIRA)” da Direção-Geral de Saúde, sobre a necessidade de sinalética no quarto ou unidade de tratamento do doente com infeção adquirida em ambiente hospitalar, no sentido de alertar os profissionais de saúde que lhe prestam cuidados, assim como os familiares e os visitantes para as medidas de carácter preventivo recomendadas, com o objetivo de diminuir o risco de transmissibilidade intra-hospitalar das infeções. 


Do ponto de vista ético, o problema situa-se na necessidade de articulação entre direitos em conflito. Por um lado o direito à integridade pessoal, nomeadamente a integridade física das pessoas que contactam com a pessoa internada, que fundamentará a existência de uma sinalética que alerte os profissionais de saúde, os visitantes e o próprio doente sobre os procedimentos de prevenção do contágio. Por outro lado, o direito à reserva da intimidade da vida privada da pessoa infetada, em particular no que concerne à proteção da sua informação de saúde.

 
Proposta de perfil dos Directores Clinicos, Directores de Serviço e Presidentes dos Conselhos Clinicos

Encontra-se em Discussão Pública Interna durante 60 dias a proposta de Perfil dos Directores Clinicos, Directores de Serviço e Presidentes dos Conselhos Clinicos dos ACES – proposta da Comissão da OM. Anexamos AQUI o documento que agora fica disponível para análise da classe médica.

 
 
 
Critérios de admissão na subespecialidade de Ginecologia Oncológica
 

O Conselho Nacional na sua reunião de 17.06.2016, homologou os critérios de admissão na subespecialidade de Ginecologia Oncológica, documento que se anexa.

Renovação da cédula profissional
 

Reconhecendo a utilização crescente que a classe médica faz de meios informáticos e de documentos em formato electrónico e a tendência para a completa desmaterialização dos actos e processos clínicos bem como a necessidade de uma ferramenta que traga a maior segurança a estes processos, a Direcção da Ordem dos Médicos quer dotar os profissionais com uma nova cédula profissional que lhes permita aceder à nova tecnologia com a maior segurança possível.

Nota: Para assuntos relacionados com a cédula profissional, por favor, contacte a Secção Regional onde se encontra inscrito. 

 
 
     
 
O trabalho temporário é um dos maiores flagelos que atingiu (deliberadamente) o SNS nos últimos anos, desarticulando muitos serviços, particularmente os serviços de urgência de muitos hospitais, que deixaram de ser essencialmente assegurados por médicos com vínculo à instituição para passarem a ser entregues a empresas fornecedoras de mão de obra barata e muito mal qualificada (...)

 
  Be Well – Global Health Conference, 1 de outubro  
   


Save de date: 1 de outubro é a data da realização da Be Well – Global Health Conference. Mais informação AQUI.


 
  Destaques de legislação - Mapa de vagas por área de especialização e instituição de formação 2016-2017  
   


Destacamos a publicação no dia 25 de Maio do mapa de vagas por área de especialização e instituição de formação 2016-2017 (recordamos que o Mapa de vagas do Concurso IM2016 foi publicado dia 18 de Maio). Toda a legislação com interesse para os médicos pode ser consultada neste site.


 
Pesquisa
 
 
BioBanco-IMM
Protocolo Santander-Totta
Acta Médica Portuguesa
 
© 2006-2009 Ordem dos Médicos. Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser copiado, publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Desenvolvido por Novos Domínios.com, S.A.
 
 
Pagina Principal